Análises e Notícias

100x26.png

GameStop Saga

 

“A verdade nunca prejudica uma causa que é justa.” (Mahatma Gandhi).

Somos gestores profissionais. Isso é o que temos feito nos últimos 25 anos e, nas últimas semanas, alguns fundos foram alvo do escrutínio de pessoas que muitas vezes tem pouca compreensão sobre o assunto. Portanto achamos pertinente colocar o que acontece e sob a nosso ponto de vista.

Antes de tudo, queremos explicar para o leigo alguns jargões de mercado. Quando você acredita que um ativo vai valorizar, você compra e, portanto, está em uma posição “comprada”. A posição “vendida” de maneira análoga é quando você acredita que um determinado ativo pode se desvalorizar.

Investidores e empresas tem a todo tempo premissas sobre ativos. Imagine que você é um produtor de soja e acredite que os preços atuais são insustentáveis pois vai haver uma superprodução esse ano. Você pode “vender” contratos futuros de soja e garantir que a rentabilidade da sua produção seja preservada.

Da mesma maneira você produz cerveja, mas a latinha é uma parte relevante do custo final do produto. Seu consumidor não quer como desculpa que o preço da cerveja subiu por conta do aumento do alumínio. Você pode então comprar contratos de alumínio e garantir a estabilidade de preço do seu produto.

No mercado financeiro é possível encontrar todo tipo de opinião, tanto para comprar ou vender algo. Quando uma empresa faz uma operação descrita acima chamamos de “hedge”. Os fundos da mesma maneira mitigam seus riscos ou potencializam suas apostas utilizando-se destes mecanismos.

Se a sua cartomante tivesse dito que o mundo seria assolado por uma pandemia. Que ficaríamos em casa por meses, restaurantes seriam fechados, as pessoas seriam impedidas de viajar você poderia analisar seus investimentos e fazer algumas inferências.

“Vou vender tudo!” Afinal de contas vai acontecer um terremoto nos mercados. Por outro lado: “Será que ninguém pode se sair bem desta coisa toda?” Você poderia concluir: “Bem, vou ficar com minhas ações de Amazon e me desfazer das de American Airlines.” Mais do que isso você tinha certeza que as ações de American Airlines iriam cair, afinal de contas ninguém poderia voar. “Não existe a possibilidade das ações não sofrerem”. Pois bem, você poderia vender ações à descoberto e estaria entre os vendidos, demonizados nas últimas semanas.

O público em geral gosta da opinião dos “ganhadores”. Eles dão entrevistas, escrevem cartas abertas ao mercado e fazem isso por diversos motivos: transparência aos cotistas, atrair novos investidores, educar as pessoas, marketing, etc. Mas é comum investidores institucionais “venderem o peixe” de suas apostas.

Você achou a próxima Amazon, vai querer que outras pessoas saibam disso. Quanto mais pessoas acreditem nisso, comprem as ações e façam os preços subirem. Com as suas apostas de venda é a mesma coisa, esses investidores apresentam argumentos para corroer a confiança dos “comprados”, achar novos “vendidos” e potencializar o movimento de venda dos papéis.

No mês de janeiro, um blog ganhou notoriedade quando sugeriu que as pessoas fizessem um ataque especulativo a posições vendidas. As mídias sociais conseguiram criar um movimento entre investidores comuns “demonizando” a prática do short selling. Algumas ações que eram apostas em comum de grandes investidores foram alvo de uma enxurada de compras obrigando que esses investidores saíssem das posições ou fossem forçados a reduzir outras posições para fazer frente às perdas.

Vamos falar das companhias que foram destaque no mercado americano: GameStop e AMC. A GameStop é uma varejista que atua no seguimento de consoles e jogos de vídeo games fisicamente. Você, assim como eu, deve estar se perguntando como isso ainda existe. A aposta dos fundos era que essa companhia teria o mesmo destino de uma Blockbuster, quando o modelo de negócio da Netflix (streaming) ganhou tração. Esses negócios não morrem da noite para o dia, eles definham. Ainda que alguns consumidores ainda realizem compras nestas lojas físicas, no médio prazo o modelo de negócio é fadado ao fracasso. Isso é líquido e certo? Claro que não!

A AMC é dona de uma rede se salas de cinema, ainda que o streaming cada vez mais reduzisse o ímpeto das pessoas de irem a salas de cinema, esse ainda é um negócio de nicho. As pessoas vão ao cinema pela experiência, provavelmente esse negócio ainda sobreviveria por muitos anos se não tivesse pego de frente a pandemia. Com as salas fechadas, ela como outras companhias sofreram em um ano o que demorariam mais de uma década. As pessoas migrando maciçamente para serviços de streaming. Ela se encontra em uma situação muito delicada, mas ao contrário da GameStop, a empresa está se aproveitando da valorização das ações para converter dívidas em ações e explorar outras alternativas de financiamento.

Ao longo do tempo vimos muitas companhias renascerem das cinzas após anos de fracassos comerciais e vendas declinantes. Vejamos o caso da Apple, o Apple I e II foram sucessos comerciais, mas após alguns fracassos, Steve Jobs foi “expulso” da companhia que havia criado. Quando voltou, a empresa ainda apresentava queda nas vendas, produtos que não empolgavam e falta de foco (vendiam até impressoras). Para a sorte da Apple, Jobs amava a empresa e mesmo após vários anos não conseguiu virar essa página de sua vida.

Ele voltou à companhia depois de ter amadurecido frente à NeXT e Pixar. Repensou e simplificou a linha de produtos e soube aproveitar como poucos na época o talento dos seus colaboradores. A Apple é a empresa mais valiosa do mundo, passou de um fabricante de computadores pessoais a uma empresa de tecnologia, com o eletrônico de varejo (iPhone) com maior sucesso da história.

O mundo ficou muito pequeno com a Internet, as mídias sociais criam bolhas de preferências. Muitas coisas que não fariam sentido à uma segunda vista são esquecidas. O fato é que a estas companhias foram dadas uma segunda chance de se reinventarem. Algumas podem explorar esta distorção e virarem algo novo, mas existe pouca chance para aquelas que ficarem presas a um modelo de negócio ultrapassado.

E em relação aos “vendidos”? Apostar na queda faz parte do mercado. Elon Musk hoje deve rir das pessoas que apostaram contra a Tesla, mas não foi nas redes sociais que ele provou que estavam errados e sim trabalhando duro dia após dia. Tem muita gente que ganha e perde dinheiro honestamente ficando “vendido”. Só temos que entender que não há nada de errado nisto.

Veja também

seta-esquerda-cinza.png
seta-esquerda-verde.png
seta-direita-cinza.png
seta-direita-verde.png
100x57.png

Novembro 2019

Clique e acesse Carta Mensal Novembro 2019

100x57.png

Novembro 2020

Clique e acesse Carta Mensal Novembro 2020

100x57.png

GameStop Saga

  “A verdade nunca prejudica uma causa que ...

100x57.png

Sam Walton, Made in America: My Story

Sam Walton e John Huey A autobiografia de Sam Walt...

100x57.png

Dethroning the King

Julie Macintosh Um relato da improvável aquisiç...

100x57.png

Setembro 2019

Clique e acesse Carta Mensal Setembro 2019